Segurança em Ressonância Magnética

Segurança em Ressonância Magnética


A ressonância magnética (RM) é um método de diagnóstico por imagem, instituído na prática clínica e em constante crescimento. Devido a sua alta capacidade de distinguir tecidos e captar informações bioquímicas, o espectro de aplicações se amplifica a todas as partes do corpo humano e analisa aspectos anatômicos e funcionais.Um dos exames mais realizados no mundo, em modernos centros médicos e tendo revolucionado o diagnóstico de múltiplas doenças, tem sido indicado por diferentes especialidades médicas e realizado em pacientes de todas as idades, inclusive nos bebês. 

Porém, por produzir um campo magnético alto, ela necessita de cuidados especiais. Faz necessário verificar se consta algum objeto metálico presente durante o procedimento e portadores de marcapassos, cateteres e demais dispositivos implantáveis não podem fazê-lo e, em alguns casos, até as tatuagens precisam ser avaliadas, devido o fato de algumas tintas possuírem ferro. Além dos listados, outros cuidados também são necessários para sua segurança e pessoas claustrofóbicas precisam de sedação para execução do exame.

Segurança

Os aparelhos de RM podem variar conforme ao gradiente, campo magnético, recursos de captação, transmissão e pós-processamento das imagens, bem como dimensões e abertura do túnel que acomoda o paciente. No cenário brasileiro, não há uma legislação ou recomendação sobre os aspectos de segurança, sendo então dever das instituições e dos profissionais atuantes na área garantir a segurança dos pacientes, acompanhantes, colaboradores e prestadores de serviço.

Ainda que não emita radiação ionizante e seja considerado seguro, há múltiplos riscos vinculados à realização dos exames e ao ambiente de RM ocasionando em acidentes graves tendo como consequência a morte de pacientes e trabalhadores.

Segundo Mazzola (2019), os riscos são resumidos em cinco fontes de risco e cada um ocasionando em alguns efeitos no corpo humano:

- Campo Magnético Estático: Atração de objetos ferromagnéticos; Torção de objetos ferromagnéticos; Alteração no funcionamento de equipamentos; Vertigem e Náusea.

- Gradientes de Campo Magnético: Estímulo de Nervos Periféricos; Magnetofosfenos; Choque elétrico; Ruído Acústico.

- Radiofrequência: Aumento da temperatura corporal; Queimaduras.

- Criogênios: Queimaduras; Sufocamento.

- Meios de Contraste: Reações Alérgicas; Fibrose Nefrogênica Sistêmica.

Venha para a Especialização em Tomografia Computadorizada e Imagem por Ressonância Magnética. 

Referências:

MAZZOLA, Alessandro A. Princípios Físicos da Ressonância Magnética. Disponível em: http://rle.dainf.ct.utfpr.edu.br/hipermidia/images/documentos/Principios_fisicos_da_ressonancia_magnetica.pdf. Acesso em: 18 set. 2019.

ANTERIOR PRÓXIMA