Revisão da Farmacoterapia

Revisão da Farmacoterapia

No Brasil, o Sistema Único de Saúde (SUS) foi criado para garantir a integralidade e igualdade nas ações e serviços do sistema público. De acordo com a Constituição Federal, devem ser garantidas, a todos os cidadãos, políticas que reduzam o risco de doenças, por meio de programas sociais que promovam a proteção e a recuperação da saúde do indivíduo. 

A Assistência Farmacêutica é parte essencial da assistência à saúde, sendo o acesso aos medicamentos fundamental para o processo de atenção integral à saúde do indivíduo. Durante as últimas décadas, muitos avanços ocorreram no acesso aos medicamentos , dentre eles a adoção da Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (RENAME). Como parte integrante da Política Nacional da Saúde, a RENAME deve garantir o acesso da população aos medicamentos mais seguros e eficazes, voltados ao tratamento das doenças mais prevalentes e disponibilizados em quantidade adequada à população. 

O Componente Especializado da Assistência Farmacêutica (CEAF) é uma forma de acesso aos tratamentos de alto custo, incluindo novas doenças, por meio do qual o SUS busca garantir a integralidade do tratamento medicamentoso em nível ambulatorial. A terapia medicamentosa permite ao usuário tratar ou prevenir uma doença, atenuar os seus sintomas ou retardar a progressão da mesma e, dessa forma, o acesso aos medicamentos é algo fundamental. 

Por outro lado, a falta de informação sobre medicamentos compõe, muitas vezes, uma fonte de problemas devido ao potencial de causar Resultados Negativos associados à Medicação (RNM), os quais podem afetar a saúde durante o tratamento ou impedir o alcance dos objetivos terapêuticos. 

A revisão da farmacoterapia compreende um serviço farmacêutico de grande relevância, uma vez que neste processo, o profissional tem acesso às informações relacionadas ao paciente, sua rotina, tratamento e problemas de saúde; a partir dessas informações, pode identificar e tentar solucionar os problemas encontrados na terapia farmacológica, como por exemplo, problemas de adesão e no intervalo de doses. Evidências comprovam que a revisão da farmacoterapia aumenta os resultado de saúde para os pacientes, podendo minimizar custos e riscos de hospitalização. 

A revisão da farmacoterapia é uma prática que busca organizar a medicação do paciente considerando as particularidades do medicamento em uso, como intervalo de dose e interação com alimento, a partir das orientações fornecidas pelo profissional prescritor e diante da rotina adotada pelo paciente, busca identificar possíveis problemas de uso da medicação, realizar as intervenções necessárias e avaliar a aceitação destas pelo paciente. 

Esteja apto para atuar na área de Farmacoterapia, faça uma especialização em Farmácia Clínica e Farmacoterapia, com ênfase em Prescrição Farmacêutica. 

ANTERIOR PRÓXIMA