Você sabia?

Você sabia?

Em 2008, estudos mostram que cresce o consumo de alimentos em lanchonetes tipo fast food no Brasil e que tornou-se assim um costume frequentar esse tipo de estabelecimento. Com essa mudança de hábitos do brasileiro notou-se a incidência de algumas patologias relacionadas a intoxicação alimentar onde estima-se que tal causa seja responsável por muitos episódios de doenças por ano e parte delas ligadas a molhos e condimentos oferecidos por esses estabelecimentos. 

Um dos principais e mais consumidos molhos é a maionese que é provavelmente o molho mais utilizado no mundo, sendo uma emulsão de cor amarelada a base de óleos vegetais, ovos, suco de limão ou vinagre, sal, açúcar e água, podendo também ter acréscimos de ervas ou pimentas. 

A produção de forma caseira gera muitas oportunidades de contaminação por microrganismos no produto final, iniciando pela escolha de insumos como o ovo cru. Alguns microrganismos são rotineiramente ligados a intoxicação após o consumo de maionese, como o grupo das Salmonellas sp que são consideradas na atualidade como as mais importantes causas de doenças transmitidas por alimentos e são ligadas geralmente a ovos devido a habitarem o trato gastrointestinal de aves e contaminarem seus ovos. 

Segundo a ANVISA, em 2001, a maionese esteve envolvida em 19,4% dos casos de intoxicação alimentar. 

Seja um especialista em Microbiologia aplicada ao Laboratório Clínico

ANTERIOR